segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Manhã Transfigurada


Para quem aprecia uma bela direção de fotografia e uma sofisticada trilha sonora de cinema, não deixe de ver "Manhã Transfigurada". Longa metragem de época rodado na quarta colônia italiana do Rio Grande do Sul, nas vizinhanças da cidade de Santa Maria. Não é que eu seja bairrista... Mas o filme ficou lindo! Foi o projeto de vida de um grande amigo que nos deixou meses antes da obra-prima ser concluída.



Sérgio de Assis Brasil foi um pioneiro. Descentralizou a produção audiovisual no Rio Grande do Sul ainda nos anos 80, quando foi diretor de jornalismo da RBS TV Santa Maria. Dirigiu clipes musicais e séries jornalísticas com muito empenho e competência. Era um profissional dos melhores. Tinha todos os atributos para brilhar nas produções de cinema e televisão do Rio e São Paulo, mas decidiu expressar sua arte no interior gaúcho. Figura super carismática, professor universitário, advogado, publicitário, jornalista e cineasta.Tinha um sonho pelo qual morreu lutando - literalmente: Ver "Manhã Transfigurada" nas telas de cinema.
A produção começou a ser rodada em 2002. Sérgio me mostrou o primeiro corte em 2005, numa das vindas ao Rio de Janeiro, com a família. Vinha todos os anos, sempre de carro. Um aventureiro que sempre me presenteava regalos valiosos para um gaúcho desgarrado: Erva-mate e Charque com granito. Sérgio Assis Brasil morreu em dezembro de 2007, em Santa Maria,
vítima do câncer. O filme estava quase pronto. Faltava finalizar o som. A equipe dele tocou o trabalho adiante. Oito meses depois “Manhã Transfigurada” foi lançado em Gramado.

Esta semana, finalmente, o longa chegou aos cinemas de Rio e São Paulo. Fiz questão de ser o primeiro a entrar no Cine Glória, na rua do Russel, na zona sul do Rio. Ao meu lado duas grandes figuras que Sérgio gostava demais. A fotógrafa carioca Gianne Carvalho e o músico santamariense Otávio Segala, que teve o primeiro clipe musical dirigido por ele em 1986. A trilha sonora é um luxo e foi assinada por Gustavo Assis-Brasil, filho do cineasta e professor de jazz nos Estados Unidos. A protagonista de “Manhã Transfigurada” é Manoela do Monte, então com 17 anos. A atriz descoberta por Sérgio Assis Brasil mora no Rio de Janeiro e atua em novelas de TV.
Não houve como evitar a emoção em rever o velho amigo em cena.
No melhor estilo Alfred Hitchcock, Sérgio Assis Brasil aparece numa cena como figurante. Ela caminha pela calçada de braços com uma mulher(atriz Cândice Lorenzoni). Está de costas para a câmera. Recebe um esbarrão e vira-se para a imortalidade. Naquele momento, lembrei do grande ensinamento que ele me passou em 1989, quando me deu a chance de ser repórter de TV:

“Não importa a estrutura que você dispõe. A missão tem que ser cumprida, né tchê!”. Ver “Manhã Transfigurada” na grande tela é a maior prova de que o velho amigo tinha toda a razão.

Sinopse
Em uma época em que grandes propriedades são sinônimo de poder e a igreja representa a autoridade moral, a jovem Camila (Manuela do Monte) é levada a casar-se com um rico estancieiro para resgatar a posição social de sua família. Camila é aprisionada com sua dama-de-companhia Laurinda (Denise Copetti) e recebendo apenas as visitas do Padre Ramiro (Paulo Saldanha) e do sacristão Berbardo (Rafael Sieg), envolve-se em um triângulo amoroso marcado por paixões que desafiam fé e razão.

Elenco
Manuela do Monte ................... Camila
Rafael Sieg ............................... Bernardo
Paulo Saldanha ........................ Padre Ramiro
Denise Copetti .......................... Laurinda
João Pedro Gil .......................... Capitão Miguel
Mariza Rodrigues ..................... Siá Chica
Nara Maia ................................ Dona Bárbara
Pedro Freire Junior .................. Senhor Martinho


Ficha Técnica
Manhã transfigurada (35mm, 2008, 104 minutos, Brasil)


Direção e Adaptação: Sérgio de Assis Brasil
Roteiro: Marcelo Esteves - Baseado na obra de Luiz Antônio de Assis Brasil
Manhã Transfigurada (ed. L&PM, 1982 - Mercado Aberto, 1992 - em 9ª edição).
Produção: Álvaro de Carvalho Neto
Direção de Fotografia: Fernando Vanelli e Melissandro Bittencourt
Direção de Arte: Cesare Barichello
Montagem: Dirceu Lustosa
Desenho de Som: Cristiano Scherer
Música Original – Gustavo Assis-Brasil


Veja o trailer:


Leia a entrevista da atriz principal:


conheça o cineasta:

2 comentários:

  1. NUM SUSTO;ELE SE FOI PRO ANDAR DE CIMA,ENTOANDO UM SAMBINHA MELODIOSO E UM TEXTO MUITO BEM APANHADO.SÓ DE SACANAGEM DEIXOU A GENTE AQUI COM CARA DE "AH É"! O NOSSO SERGINHO,O ASSIS BRASIL QUE FAZIA CARAS E BOCAS AO LER NOSSOS ROTEIROS,QUE EU ADORAVA TER AO MEU LADO E QUE BEIRAVA A INSANIDADE DE TANTA COMPETÊNCIA AO DIRIGIR. ERA ASSIM: UM MENINO LEVADO,UM "EXPERIENTE MOÇO" EM CENA.QUEM BOM SER ASSIM,UM EXEMPLO DE VITALIDADE E DE MENTE EMPREENDEDORA.CALAM-SE AS AURIFLEX E OS PROJETORES:O CINEMA FICOU MUDO.DE NOVO.E A TV ESTÁTICA.QUE SACANAGEM!LOGO AGORA QUE EU IA TE APRESENTAR A SUÍTE DE 22 CÂMERAS.E UM MONTE DE BRINQUEDINHOS NOVOS PRA TU TE DELICIARES...VAI PREPARANDO ESPECIAIS LÁ NO CÉU, QUE DAQUI A POUCO EU CHEGO E VOU SABER SE TU JÁ ENSAIOU COM FUMAÇA DE CAFÉ E DIREITO A PIANO NA MINHA CASA SÓ PRA DESCONTRAIR E NÃO TEM TEXTO QUE TE DESCREVA AMIGO.SÓ UM LONGO E CIRCUNSPECTO PONTO DE EXCLAMAÇÃO, DE ADMIRAÇÃO INCONDICIONAL.QUANDO CRESCER VOU QUERER SER COMO TU!CARLOS KOBER , teu amigo dentro de fora da telinha mágica

    ResponderExcluir
  2. Caio em lagrimas lendo o que escreveste sobre o grande amigo Sergio e sobre o filme Manha Transfigurada. Muito bom ter todas essas lembrancas de um passado nao muito distante...
    Melhor ainda eh estar sempre perto...de alma e de coracao!

    ResponderExcluir