terça-feira, 1 de junho de 2010

DIVAGAÇÕES SOBRE O ORGULHO E A VAIDADE


O orgulho é cego aos próprios erros. Telescópico às falhas alheias. Surdo às desculpas. Mudo em perdão. Não se toca. É fonte de egoísmo, presunção, arrogância, indiferença. 

A vaidade é o orgulho maquiado, travestido, “botoximizado”, com bico de pato. É o centro do palco. O aplauso. O flash. O close. A manchete. A capa. A primeira página. A vantagem. A ostentação. A auto-estima no Everest.

Mas a vaidade é mundana. Depravada. Lasciva. Ela também se entrega com máscara e fantasia aos deserdados do orgulho. Ao iludido. Ao rejeitado. Ao solitário. Ao miserável. Ao perecível. Ao efêmero. Ao sem noção. À baixa-estima. Ao tonto poderoso. Ao torto no Photoshop.

Orgulho e vaidade não são herméticos nem blindados. Quando desmascarados, invadidos, assaltados; reagem ferozes, durante milênios. Um dia, vencidos, cansados, fecham-se em crisálidas, lado a lado. Na clausura da metamorfose, retomam força e poder. 

No romper do casulo, os seculares parceiros se veem presos num só corpo, siameses, xipófagos. Porém leves e livres para voar muito acima das rasteiras paixões humanas.

Às vezes, encontramos tais criaturas pousadas nos corações purificados.  “Humildade” e “Fraternidade” vagam por aí... Estão dispostas a colorir nossos jardins de gris. Basta um forte desejo.
.

3 comentários:

  1. Aplausos!!! Aplausos!!!! Belíssima reflexão em texto primoroso.
    Parabéns!
    Bjs.

    PS.: Não se deixe influenciar pelas exclamações e aplausos, embora estes que postei aqui sejam totalmente sinceros...rsrs.

    ResponderExcluir
  2. Caro Marcelo, às voltas com a trabalheira da Copa do Mundo e o lar tornado enfermaria (todo mundo caiu doente junto) somente agora pude dar uma lida nos e-mails acumulados (e na sua Pauta Cifrada) ...

    Gostei bastante do seu texto, revelador de uma faceta mais profunda e "espiritual" do companheiro de batalhas televisivas e shows muito divertidos.

    Um Abraço grande pra você! De vez em quando, havendo tempo (mal consigo para os e-mails básicos e para os muitos blogs de amigos) estarei visitando seu universo virtual...

    Tudo de ótimo pra você! Rogério Imbuzeiro.

    ResponderExcluir
  3. Marcelo querido,
    Quanta verdade. Muitos personagens do cotidiano visualizo nessas tuas definições. Em mais número do que gostaríamos...
    abração,
    Gabi

    ResponderExcluir